Newsletter para jornalistas é a nova aposta das redes sociais

Boletins informativos nasceram como um recurso para que empresas divulguem suas ações para o público interno. O modelo passou para a versão digital e virou queridinho das redações. Agora desponta como opção estratégica de comunicação. Grande empresas, redes sociais e redatores independentes estão apostando na newsletter para jornalistas. 

Há alguns anos os veículos de comunicação começaram a apostar nas newsletters. O modelo se firmou como um importante meio de transmissão de informações. O formato ganhou espaço nos e-mails, na época em que acreditava-se que seria o fim da plataforma de comunicação. Assim como o e-mail não acabou, a newsletter para jornalista achou um novo nicho para crescer.

Aposta do Twitter

A rede social Twitter iniciou 2021 investindo na compra da plataforma Revue, especializada na criação de newsletter para jornalistas. Com a aquisição, o Twitter inicia uma nova fase de expansão, focada em agradar mais os usuários e angariar assinaturas. Também demonstra com isso, mais espaço para jornalistas, escritores e produtores de conteúdo.

A Revue é uma empresa holandesa e uma das mais promissoras no setor de newsletter para jornalistas. Oferece aos seus usuários uma versão paga e uma gratuita, sendo que na primeira possibilita o envio para 50 pessoas e na segunda, o informativo pode alcançar até 40 mil pessoas. 

Com a aquisição, o Twitter afirma que seus usuários terão acesso gratuito à versão premium da plataforma. A mudança começa a ser testada por alguns usuários da rede social e deve permitir a produção de textos, importação de e-mails e inclusão de tweets. Outros recursos da Revue, como agendamento de envio também está mantido.

Facebook prepara plataforma própria

Seguindo a tendência do mercado, o Facebook prepara o lançamento da sua própria ferramenta de newsletter para jornalistas. A informação divulgada pelo jornal News York Times e ainda não confirmada pela rede social, que se limitou a dizer que busca formas de continuar apoiando o jornalismo independente. 

A nova proposta integra as ações do Projeto de Jornalismo do Facebook e apesar de ainda não ter data para ser lançada, a previsão é de que aconteça ainda no primeiro  semestre do ano. A newsletter para jornalistas deve atingir também o grupo de freelancers, que poderão aumentar o número de seguidores e criar assinaturas pagas para acesso a seus conteúdos. 

Tendência que faz parte da rotina

Como vimos o crescimento do mercado de newsletter está intimamente ligado com o uso do e-mail. Com a dinâmica das redes sociais e aplicativos como o WhatsApp, muitos acharam que seria o fim dos e-mails, porém o canal segue firme e forte na rotina de muita gente. Para assuntos mais formais ou que exigem menos interação, o e-mail continua cumprindo seu papel. 

É nessa rotina corporativa diária de checar e-mails que a newsletter tem espaço. Em apenas alguns cliques, o leitor se informa sobre os principais acontecimentos do dia ou do segmento de seu interesse. Especialistas da comunicação afirmam que a newsletter é uma alternativa para acessar ao público, mensurar preferências de leitura e angariar recursos.