Como implantar acessibilidade em notícias

Acessibilidade significa tornar acessível. A inclusão de pessoas portadoras de deficiências é pauta necessária e urgente. Mas será que o jornalismo é acessível? E como implantar a acessibilidade em notícias? Reunimos algumas informações para auxiliar jornalistas a se adaptarem à acessibilidade em notícias. 

O Brasil tem mais de 10 milhões de pessoas com deficiência auditiva, sendo 2,3 milhões com deficiência severa, conforme dados do Instituto Locomotiva. O número de cegos chega a 528 mil, acompanhado por outras 6,056 milhões de pessoas com dificuldades para enxergar. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 23,9% da população brasileira declara ter algum tipo de deficiência.

Com um número tão elevado de pessoas portadoras de deficiências no Brasil, a acessibilidade em notícias deve fazer parte das redações. Nos textos, nos formatos de conteúdos e no quadro de colaboradores, a inclusão dessas pessoas se faz necessária. Por isso, separamos dicas que vão ajudar a implantar a acessibilidade em notícias. Confira:

Notícias multimídias

Elementos como áudio, vídeo e infográficos ajudam a contar melhor uma história, mas também ampliam a acessibilidade em notícias. Isso porque vários leitores passam a ter acesso ao conteúdo. Vídeos com legenda são conteúdo importante para surdos, enquanto que notícias em áudio são interessantes para cegos. 

Notícias multimídia são geralmente encontradas em grandes reportagens, quando o assunto é amplo e precisa de estratégia para ser distribuído para os leitores. Confira aqui como construir notícias multimídias e melhor explorar cada recurso para a acessibilidade em notícias.

Conversores de texto

Um recurso que tem aumentado a adesão entre os jornais são os conversores de texto para áudio. Geralmente são dispositivos que leem o conteúdo em texto de forma que, quem tem dificuldade para ler, pode ouvir. É uma forma de aplicar um pouco de acessibilidade em notícias. 

A Audima é uma startup de tecnologia que vem contribuindo para a inclusão digital. A ferramenta é facilmente instalada em sites e transforma o texto em áudio. A instalação é gratuita, mas o pagamento é mensal por meio de assinatura. A tecnologia foi desenvolvida justamente para transmitir o conteúdo das notícias para quem não consegue ler. 

Nessa linha, os movimentos #pracegover e #pratodosverem são voltados para a importância da descrição de imagens. Aqui o jornalista tem papel fundamental, pois deve fazer a descrição muito detalhada da imagem, para que uma pessoa que não consegue ler, possa ter acesso ao conteúdo a partir de programas leitores de tela. Esta é mais uma maneira de incluir acessibilidade em notícias.

Legendas

Um recurso cada vez mais popular e simples de ser utilizado é a legenda em vídeos. Redes sociais já oferecem a inclusão de legendas automáticas ao carregar um vídeo direto na plataforma. Os jornais podem incluir na rotina o ato de legendar os vídeos, para proporcionar mais acessibilidade em notícias. 

O Brasil tem uma Lei Nacional de Inclusão da Pessoa com Deficiência. A lei nº 13.146/2015 quer assegurar e promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania.